Cuidados - Esteticista Como Você

Category Archives for Cuidados

Sem dominar Cosmetologia dificilmente você conseguirá bons resultados nos tratamentos

Sem dominar cosmetologia, dificilmente você conseguirá bons resultados nos tratamentos e esse texto pode te ajudar nisso.

Ao final desse texto você vai entender o quanto é importante dominar a cosmetologia para quem quer trabalhar com estética.

Todas as vezes que pensamos em atender clientes com qualidade, pensamos em oferecer o que há de melhor não é verdade?

O melhor tratamento e os melhores dermocosméticos tanto para uso em cabine quanto para a manutenção home care, só que mesmo tendo a melhor das intenções, pode surgir a grande dúvida:

O que indicar? O que usar? Quais são os melhores princípios ativos para determinado problema? E se a cliente tiver uma alergia, o que fazer?

Sem dominar Cosmetologia dificilmente você conseguirá bons resultados nos tratamentos 1

Essas dúvidas parecem fantasmas, mas nem sempre as dúvidas a respeito de cosmetologia você vai poder continuar perguntando para a sua amiga de grupo ou pesquisar no google,  porque os tipos de peles são diferentes, os tratamentos são diferentes e principalmente…..as reações são diferentes.

O que serve para uma, não serve para outra pessoa.

É claro que você já deve ter visto muitas coisas a respeito de cosmetologia, mas podem não ter sido suficientes para que você tenha o domínio, sem medo de indicar algo que não funciona.

As empresas de cosméticos oferecem protocolos prontos para que as profissionais de estética sigam o passo a passo daquela marca específica, mas até quando nos tornamos reféns de kits com protocolos prontos?

Sem dominar Cosmetologia dificilmente você conseguirá bons resultados nos tratamentos 2

Para se tornar especialista em cuidados com a pele, é preciso não só entender qual é o melhor produto, mas também como montar uma fórmula personalizada.

Na nossa profissão, a cosmetologia serve como um alicerce e é tão importante quanto dominar os tratamentos na prática mesmo.

A constante atualização nesse assunto é a base construída para um futuro promissor com clientes fiéis.

O desenvolvimento de novas tecnologias permitiu com que as formulações mudassem bastante e é muito importante ter o embasamento científico em cosmetologia e não apenas viver de “achismos”.

Diversas áreas do corpo e problemas específicos são tratadas distintamente, como região dos olhos, acne, celulite, estrias, gordura localizada, alopecia, rugas, cicatrizes, manchas no sentido de ajudar nos procedimentos estéticos ou somente no tratamento do dia a dia.

Os estudos sobre cosmetologia precisam ser completos, com uma introdução fisiopatológica do tema a ser abordado e não só falar a respeito dos princípios ativos além disso, tem a necessidade de introduzir os nutracêuticos que vieram para potencializar os resultados.

Sem dominar Cosmetologia dificilmente você conseguirá bons resultados nos tratamentos 3

Bom, agora que você já sabe como é importante a cosmetologia para a sua carreira.

Agora que você já sabe que não dá para ficar seguindo receita de bolo porque as pessoas são diferentes e com necessidades diferentes, eu te convido a conhecer o curso online de cosmetologia aplicada à estética.

Este curso vai servir para a sua consulta de todos os dias.

Nele você vai aprender sobre todos os ingredientes que compõe um dermocosmético. Vai aprender a escolher o melhor produto dermocosmético e a montar uma fórmula tanto para uso tópico como para uso via oral (nutracêuticos).  

Vai poder consultar as mais de 65 fórmulas disponíveis para diferentes necessidades.

O curso é online e por isso vive em constante atualização, já que os princípios ativos mudam sempre.

Acesse para saber mais: [QUERO CONHECER O CURSO DE COSMETOLOGIA]

O novo queridinho da sua pele

O ácido hialurônico e os alfa hidroxiácidos tornaram-se ingredientes padrão na maioria dos tratamentos de cuidados com a pele, mas há outras novidades disputando sua atenção também.

O Bakuchiol – pode ser considerado como o novo Retinol – embora tenha esse nome estranho, é conhecido por uniformizar o tom da pele, combater a hiperpigmentação e suavizar as linhas finas sem a irritação normalmente associada aos ácidos.

Uma pele bem cuidada e bonita é um grande fator para a melhora da autoestima e da autoimagem. O maior órgão do corpo humano é a pele, sendo o grande alvo dos tratamentos estéticos hoje em dia, uma vez que é responsável por transmitir sensação de bem-estar

O Bakuchiol é um monoterpeno fenólico, extraído de uma planta indiana chamada Psoralea corylifolia.

O novo queridinho da sua pele 4

Esse composto apresenta atividades anti-inflamatória, antioxidante, antimicrobiana e antitumoral, além de diversos benefícios antiaging.

Bakuchiol foi registrado com o nome de Sytenol A. É eficaz na abordagem de todas as questões de cuidado da pele, compatível com grande variedade de ativos cosméticos e não possui problemas de estabilidade na formulação.

É altamente seguro e com enorme versatilidade para diversos tipos de formulações.

Uma das atribuições interessantes deste produto é que o mesmo pode ser utilizado

durante o dia, pois não é fotossensível como outros ativos rejuvenescedores e clareadores.

Segundo um estudo publicado no International Journal of Cosmetic Science, os benefícios do bakuchiol reduzem significativamente as linhas finas, rugas e promove elasticidade e firmeza da pele após 12 semanas de aplicação. O estudo ainda demonstra que este produto pode ser considerado um composto funcional retinol like, uma vez que suas propriedades sobre a expressão gênica e síntese de proteínas são similares ao retinol.

.

Atividades principais do bakuchiol:

Antiacne:

  • Reduz as lesões;
  • Promove atividade antibacteriana e antifúngica;
  • Reduz a inflamação
O novo queridinho da sua pele 5

Antiaging e antienvelhecimento:

  • Antioxidante;
  • Estimula a produção de colágeno;
  • Melhora visivelmente o aspecto da pele promovendo viço.

CONCENTRAÇÃO DE USO:

Sytenol® A: 0,5 – 1%.

pH do produto deve ser abaixo de 6,5

Neste artigo você leu a respeito de um novo ingrediente para os cuidados com a pele acneica e fotoenvelhecida.
Para que você aprenda a montar fórmulas e recomendar os melhores produtos para suas clientes sem ter que perguntar a ninguém, é primordial o domínio em cosmetologia.

Aliás, cosmetologia na estética é tão ou mais importante do que conhecer sobre os tratamentos estéticos. Somente dessa forma você poderá atuar na sua profissão sem medo de errar.

Clique no link abaixo e saiba mais:

Curso de Cosmetologia Aplicada a Estética: MAIS INFORMAÇÕES

Descubra o que o DNA tem a ver com o estresse e com as rugas

O estresse pode causar rugas?

Esclareça essa dúvida neste artigo

O estresse crônico faz com que as pessoas pareçam mais velhas, mas a maioria das evidências para apoiar esse fato foi com base nas percepções e observações das pessoas e não validada cientificamente. No entanto, um estudo pequeno, mas significativo em 2004 mostrou o primeiro elo entre estresse crônico e envelhecimento.

Este estudo mostrou que os telômeros (estruturas nas extremidades dos cromossomos que diminuem com o envelhecimento) também diminuem prematuramente em pessoas que sofrem estresse psicológico a longo prazo; na verdade, “envelhecem” prematuramente as células. Desde então, estudos subsequentes confirmaram a descoberta de que os telômeros encurtados estão associados ao estresse psicológico.

DNA

Descubra o que o DNA tem a ver com o estresse e com as rugas 6

Telômero

Embora esses resultados apoiem ​​uma ligação entre estresse e envelhecimento celular, a relação exata do estresse com o envelhecimento é complexa e ainda não está totalmente esclarecida. No entanto, o estresse certamente pode ter efeitos negativos na saúde física e emocional. Qualquer pessoa preocupada em desenvolver rugas ou outros sinais de envelhecimento certamente seria aconselhada a praticar um estilo de vida saudável, o que incluiria manter os níveis de estresse sob controle.

Uma ampla gama de estudos mostrou que o estresse causado por coisas como: depressão não tratada, isolamento social, desemprego de longa duração, ataques de ansiedade, preocupação excessiva, entre outros problemas psicológicos, pode acelerar o processo de envelhecimento encurtando o comprimento de cada cadeia de DNA.

Toda célula humana tem 46 cromossomos – 23 são de seu pai e 23 são de sua mãe. Cada cromossomo é como uma biblioteca de DNA com duas tampas protetoras na extremidade, conhecidas como telômeros.

À medida que os telômeros se tornam mais curtos, sua integridade estrutural enfraquece, o que faz com que as células envelheçam mais rapidamente e morram mais jovens.

Em um certo ponto de retração, as células perdem sua capacidade de se dividir ainda mais. Esse estágio é conhecido como “senescência replicativa celular”. A senescência celular é um mecanismo necessário para eliminar as células desgastadas, mas também

parece contribuir para o envelhecimento prematuro e a expectativa de vida mais curta. Sua integridade estrutural enfraquece, o que faz com que as células envelheçam mais rapidamente e morram mais jovens.

O comprimento dos telômeros é um marcador do envelhecimento biológico e celular.

Telômeros mais longos são relacionados à longevidade.

Mudanças positivas na dieta, exercício regulares, gerenciamento de estresse e suporte social podem resultar em telômeros mais longos.

Ansiedade Fóbica e Telômeros Encurtados

Um estudo de julho de 2012 num hospital dos Estado Unidos (Brigham and women´s) descobriu que a ansiedade fóbica crônica diminuiu o comprimento dos telômeros em mulheres de meia-idade e mais velhas. O estudo sugere que a ansiedade fóbica crônica não tratada é um possível fator de risco para o envelhecimento acelerado.

Para o estudo, os pesquisadores obtiveram amostras de sangue de 5.243 mulheres, com idades entre 42 e 69 anos, participantes do Estudo de Saúde das Enfermeiras. Usando as amostras, os pesquisadores analisaram os comprimentos dos telômeros, bem como o nível dos sintomas fóbicos dos participantes.

Ter um alto nível de ansiedade fóbica foi associado a comprimentos de telômeros significativamente mais curtos. A diferença no comprimento dos telômeros para mulheres da mesma idade que eram altamente fóbicas versus as mulheres não fóbicas foi equivalente a seis anos de envelhecimento prematuro.

Os cientistas descobriram que dentro das células do sistema imunológico, a atividade dos telômeros é geralmente maior em indivíduos com depressão não tratada. Com o tempo, a depressão não tratada pode encurtar os telômeros e tornar as pessoas propensas a doenças tipicamente associadas à idade avançada, como doenças cardíacas, diabetes, osteoporose e derrame. Esses estudos foram apresentados na reunião anual da American Psychiatric Association em San Francisco em maio de 2013.

Um estudo finlandês feito em novembro de 2013, constatou que homens desempregados há mais de dois anos tinham duas vezes mais chances de ter telômeros curtos do que homens que trabalhavam continuamente.

 Uma Grande aliada contra as rugas

Descubra o que o DNA tem a ver com o estresse e com as rugas 7

Outro estudo feito sobre a prática da meditação comparou dois grupos em um único dia de atividades.

Um grupo de meditadores experientes e um grupo de indivíduos de controle não treinados que se envolveram em atividades silenciosas, mas não meditativas. Os meditadores experientes mostraram uma gama dramática de diferenças genéticas e moleculares.

Este resultado fornece prova de que a prática da meditação pode levar a alterações epigenéticas do genoma, de acordo com os pesquisadores.

E agora que você ficou por dentro a respeito de como o DNA interfere no nosso corpo, inclusive no aparecimento de rugas, você precisa ter total domínio da cosmetologia para tratar esse problema de pele e muitos outros.

Cadastre-se na aula gratuita do dia 30 de setembro e fique por dentro.

Mulher, descubra o que a menopausa faz em seu corpo e tome algumas medidas para aliviar os sintomas

Introdução

A menopausa é uma parte natural do envelhecimento, que normalmente acontece entre as idades de 45 e 55 anos, mas também pode ser causada por uma cirurgia para remover os ovários ou o útero.


O que ocorre quando chega a menopausa?

A produção de hormônios cai drasticamente, especificamente um chamado estrogênio.

O estrogênio é crucial para todo o ciclo reprodutivo mensal. O desenvolvimento e liberação de um óvulo dos ovários a cada mês para fertilização e o espessamento do revestimento do útero fica pronto para aceitar o óvulo fertilizado.

Mas como as mulheres envelhecem e o seu armazenamento de óvulos declina, a ovulação, os períodos de menstruação e as chances de engravidar param.

E o corpo gradualmente para de produzir estrogênio, que controla todo o processo.

Esse processo todo não acontece na noite para o dia.

Pode levar vários anos para que esse hormônio crucial caia para níveis baixos.

Como os ovários produzem menos óvulos quando as mulheres envelhecem, menos estrogênio é produzido pelo corpo.


E qual é o impacto das alterações hormonais?

Os impactos são enormes.

O cérebro, pele, músculos e emoções são afetados pela queda dos níveis de estrogênio.

O corpo pode começar a se comportar de maneira muito diferente e muitas mulheres experimentam sintomas muito antes do início da menopausa, o que é chamado de climatério.

Ondas de calor, suores noturnos, problemas de sono, ansiedade, baixo humor e perda de interesse por sexo são comuns.

Problemas de bexiga e secura vaginal também são normais durante esse período.

A menopausa pode apresentar osteopenia ou osteoporose.

Osteopenia refere-se à perda de densidade óssea. A osteoporose é a perda mais severa de densidade óssea, o que enfraquece os ossos. Algum grau de perda óssea ocorre como parte natural do processo de envelhecimento.

No entanto, um enfraquecimento significativo dos ossos aumenta o risco de fraturas. A perda de estrogênio na menopausa natural ou cirúrgica pode levar a um aumento de enfraquecimento dos ossos.

Mulher, descubra o que a menopausa faz em seu corpo e tome algumas medidas para aliviar os sintomas 8

 

 

Quando a produção de estrogênio para por completo, há um efeito de longo prazo nos ossos e no coração. Os ossos podem enfraquecer, tornando as fraturas mais prováveis, e as mulheres podem se tornar mais vulneráveis ​​a doenças cardíacas e ao derrame.

É por isso que as mulheres recebem terapia de reposição hormonal, ou TRH, que aumenta os níveis de estrogênio e ajuda a aliviar os sintomas.

Mas nem todas as mulheres experimentam sintomas. Eles também podem variar em sua gravidade, intensidade e quanto tempo duram. Pode durar alguns meses a vários anos.


Então, o que causa os fogachos, ou excessos de calor?

Falta de estrogênio. Está envolvido no funcionamento do termostato do corpo no cérebro.

Normalmente, o corpo lida bem com mudanças de temperatura, mas quando o estrogênio está faltando, o termostato fica instável e o cérebro pensa que o corpo está superaquecendo quando não está.

A falta de estrogênio antes e depois da menopausa afeta o cérebro e o corpo de várias maneiras.

Mulher, descubra o que a menopausa faz em seu corpo e tome algumas medidas para aliviar os sintomas 9

 

O estrogênio afeta o humor também?

Sim, pode afetar.

O hormônio interage com substâncias químicas em receptores cerebrais que controlam o humor, e em níveis baixos pode causar ansiedade, irritabilidade e mau humor.

A falta de estrogênio também pode afetar a pele, fazendo com que ela fique seca.

Existem outros hormônios envolvidos no processo da menopausa?

Sim, progesterona e testosterona – mas eles não têm o mesmo impacto que os baixos níveis de estrogênio.

A progesterona ajuda a preparar o corpo para a gravidez a cada mês, e diminui quando os períodos de menstruação param.

A testosterona, que as mulheres produzem em níveis baixos, tem sido associada ao desejo sexual e aos níveis de energia.

Ele declina a partir dos 30 anos, e um pequeno número de mulheres precisa repor isso.

Então, como você sabe se está passando por isso?

É possível fazer um exame de sangue para medir os níveis de um hormônio chamado FSH (hormônio folículo-estimulante), mas não é muito preciso, especialmente com mais de 45 anos.

Especialistas dizem que os níveis de hormônio sobem e descem o tempo todo, mesmo durante o curso de um dia, então o teste não pode realmente definir o que está acontecendo.

A melhor maneira é conversar com um ginecologista ou endocrinologista sobre quaisquer sintomas que você esteja experimentando.

Saber quais sintomas devem ser observados é importante para amenizar o problema.

Quando finalmente a menstruação não aparecer durante um ano, finalmente você chegou na menopausa.


O que acontece depois?

Bem, os níveis de estrogênio no corpo não se recuperam após a menopausa.

Com o aumento da expectativa de vida, as mulheres estão vivendo mais de um terço de suas vidas com deficiência de estrogênio.

Mas não há motivo para estar intimidada, diz a Dra. Heather Currie, ginecologista, especialista em menopausa e ex-presidente da British Menopause Society.

“As mulheres continuam ativas mesmo após a menopausa e elas ainda parecem incríveis – a imagem da menopausa está mudando”.

As mulheres na faixa dos 50 anos devem observar quais sintomas devem ser observados.

Mulher, descubra o que a menopausa faz em seu corpo e tome algumas medidas para aliviar os sintomas 10

A terapia de reposição hormonal é vista como o tratamento mais eficaz disponível para os sintomas da menopausa.

Tem havido debate sobre a sua segurança a longo prazo, e pode causar alguns efeitos colaterais, mas tem sido demonstrado que “os benefícios da TRH superam os riscos”.

Conversar com outras mulheres passando pela menopausa e que sentem os mesmos sintomas também é uma ajuda.

E a menopausa é outra boa razão para as mulheres levarem um estilo de vida saudável.


Que mudanças acontecem durante a menopausa?

Ter uma dieta equilibrada, pobre em gordura e rica em cálcio para fortalecer os ossos e proteger o coração, exercício regular para reduzir a ansiedade, o estresse e a proteção contra doenças cardíacas.

Parar de fumar, para prevenir doenças cardíacas e não beber demais, para reduzir os sintomas.

Fazer essas coisas ajudará a reduzir os efeitos da menopausa no corpo.

 

Dieta na menopausa:

 

O que você come pode afetar os sintomas.

A dieta pode ajudar a reduzir os sintomas e facilitar a transição.

Há evidências de que certos alimentos podem ajudar a aliviar alguns sintomas da menopausa, como ondas de calor, falta de sono e baixa densidade óssea.


Vamos ver quais são esses alimentos?

Lacticínios

Mulher, descubra o que a menopausa faz em seu corpo e tome algumas medidas para aliviar os sintomas 11

O declínio nos níveis de estrogênio durante a menopausa pode aumentar o risco de fraturas nas mulheres.

Os produtos lácteos, como leite, iogurte e queijo, contêm cálcio, fósforo, potássio, magnésio e vitaminas D e K – todos essenciais para a saúde dos ossos.

Num estudo realizado em cerca de 750 mulheres pós-menopáusicas, as que comiam mais leite e proteína animal tinham uma densidade óssea significativamente maior do que aquelas que comiam menos.

O leite também pode ajudar a melhorar o sono. Um estudo de revisão descobriu que alimentos ricos em aminoácidos, encontrados no leite e no queijo promoveram um sono mais profundo em mulheres na menopausa.

Além disso, algumas evidências ligam o consumo de laticínios a um menor risco de menopausa prematura, que ocorre antes dos 45 anos de idade.

Em um estudo, as mulheres com a maior ingestão de vitamina D e cálcio – em que o queijo e o leite fortificado são ricos – tiveram um risco 17% menor de menopausa precoce.


Gorduras Saudáveis

Mulher, descubra o que a menopausa faz em seu corpo e tome algumas medidas para aliviar os sintomas 12

Gorduras saudáveis, como os ácidos graxos ômega-3, podem beneficiar as mulheres que estão passando pela menopausa.

Um estudo de revisão em 483 mulheres na menopausa concluiu que os suplementos de ômega-3 diminuíram a frequência de ondas de calor e a gravidade da sudorese noturna.

No entanto, em outra revisão de 8 estudos sobre ômega-3 e sintomas da menopausa, apenas alguns estudos apoiaram o efeito benéfico do ácido graxo em ondas de calor. Portanto, os resultados foram inconclusivos.

Ainda assim, pode valer a pena testar se o aumento da ingestão de ômega-3 melhora os sintomas relacionados à menopausa.

Os alimentos mais ricos em ácidos graxos ômega-3 incluem peixe gordo, como cavala, salmão e anchova, e sementes como sementes de linho, sementes de chia e sementes de cânhamo.

 

Grãos integrais

Mulher, descubra o que a menopausa faz em seu corpo e tome algumas medidas para aliviar os sintomas 13

Os grãos integrais são ricos em nutrientes, incluindo fibras e vitaminas do complexo B, como tiamina, niacina, riboflavina e ácido pantotênico.

Uma dieta rica em grãos integrais tem sido associada a um risco reduzido de doença cardíaca, câncer e morte prematura.

Em uma revisão, os pesquisadores descobriram que as pessoas que comiam três ou mais porções de grãos integrais por dia tinham um risco 20-30% menor de desenvolver doenças cardíacas e diabetes, em comparação com as pessoas que comiam principalmente carboidratos refinados.

Um estudo em mais de 11.000 mulheres na pós-menopausa observou que comer 4.7 gramas de fibra integral numa dieta de  2.000 calorias por dia reduziu o risco de morte prematura em 17%, comparado a comer apenas 1.3 gramas de fibra integral por 2.000 calorias.

Os alimentos integrais incluem arroz integral, pão integral, cevada, quinoa, trigo e centeio. Procure por “grão integral” listado como o primeiro ingrediente no rótulo ao avaliar quais alimentos embalados contêm principalmente grãos integrais.

 

Frutas, legumes e vegetais

Mulher, descubra o que a menopausa faz em seu corpo e tome algumas medidas para aliviar os sintomas 14

Frutas e legumes contêm vitaminas, minerais, fibras e antioxidantes. Por essa razão, é recomendado o consumo diariamente.

Em um estudo de intervenção de um ano em mais de 17.000 mulheres na menopausa, as que ingeriram mais vegetais, frutas, fibras e soja apresentaram uma redução de 19% nas ondas de calor em comparação com o grupo de controle. A redução foi atribuída à dieta mais saudável e à perda de peso.

 

Vegetais como: brócolis, couve flor, rúcula, nabo e agrião podem ser especialmente úteis para mulheres na pós-menopausa.

Em um estudo, comer brócolis diminuiu os níveis de um tipo de estrogênio ligado ao câncer de mama, enquanto aumentava os níveis de um tipo de estrogênio que protege contra o câncer de mama.

Em outro estudo de oito semanas em 91 mulheres de meia idade, aquelas que tomaram diariamente 200 mg de suplementos de extrato de semente de uva sofreram menos ondas de calor, melhor sono e menores taxas de depressão, comparadas a um grupo controle.

 

Alimentos Contendo Fitoestrógenos

Mulher, descubra o que a menopausa faz em seu corpo e tome algumas medidas para aliviar os sintomas 15

Fitoestrógenos são compostos em alimentos que atuam como estrogênios fracos em seu corpo.

Embora tenha havido alguma controvérsia em incluí-los na dieta, a pesquisa mais recente sugere que eles podem beneficiar a saúde – especialmente para as mulheres que passam pela menopausa.

Alimentos que naturalmente contêm fitoestrógenos incluem soja, grão de bico, amendoim, sementes de linhaça, cevada, uvas, frutas vermelhas, ameixas, chá verde e preto e muito mais.

Em uma revisão de 21 estudos sobre soja, mulheres na pós-menopausa que tomaram suplementos de isoflavonas de soja por pelo menos quatro semanas tiveram níveis de estradiol (estrogênio) 14% mais altos do que aquelas que tomaram placebo. Contudo, os resultados não foram significativos.

Em outra revisão de 15 estudos variando de 3 a 12 meses, fitoestrógenos incluindo soja, suplementos de isoflavona foram encontrados para diminuir a incidência de ondas de calor em comparação com grupos controle, sem efeitos colaterais graves.

 

Proteína de Qualidade

Mulher, descubra o que a menopausa faz em seu corpo e tome algumas medidas para aliviar os sintomas 16

O declínio do estrogênio da menopausa está ligado à diminuição da massa muscular e da força óssea e por esse motivo, as mulheres que passam pela menopausa devem ingerir mais proteínas.

Num recente estudo de um ano em 131 mulheres pós-menopáusicas, as que tomaram diariamente 5 gramas de peptídeos de colágeno apresentaram uma densidade mineral óssea significativamente melhor em comparação com as que tomaram um pó placebo.

O colágeno é a proteína mais abundante em seu corpo.

Em um grande estudo em adultos com mais de 50 anos, a ingestão de proteína láctea foi associada a um risco 8% menor de fratura de quadril, enquanto a ingestão de proteína vegetal foi associada a uma redução de 12%.

Alimentos ricos em proteínas incluem ovos, carne, peixe, legumes e laticínios. Além disso, você pode adicionar proteína em pó em doses de shakes diários.

A incorporação de produtos lácteos, gorduras saudáveis, grãos integrais, frutas, vegetais, alimentos ricos em fitoestrógenos e fontes de proteína de qualidade em sua dieta pode ajudar a aliviar alguns sintomas da menopausa.

 

Alimentos para Evitar durante o período da menopausa.

Açúcares adicionados e carboidratos processados

Açúcar elevado no sangue, resistência à insulina e síndrome metabólica têm sido associados a uma maior incidência de fogachos em mulheres na menopausa.

Sabe-se que os alimentos processados ​​e os açúcares adicionados aumentam rapidamente a taxa de glicose no sangue. Quanto mais processado for um alimento, mais pronunciado pode ser o seu efeito sobre o açúcar no sangue.

 

Portanto, limitar sua ingestão de açúcares adicionados e alimentos processados, como pão branco, biscoitos e produtos industrializados, pode ajudar a reduzir as ondas de calor durante a menopausa.

 

Álcool e cafeína

Estudos mostraram que a cafeína e o álcool podem desencadear ondas de calor nas mulheres que passam pela menopausa, portanto é melhor evitar o excesso dessas substâncias.

Outro fator a considerar é que a cafeína e o álcool são conhecidos como prejudiciais do sono e que muitas mulheres que passam pela menopausa têm dificuldade em dormir. Então, se este for o seu caso, considere evitar cafeína ou álcool perto da hora de dormir.

 

Alimentos picantes

Mulher, descubra o que a menopausa faz em seu corpo e tome algumas medidas para aliviar os sintomas 17

Evitar alimentos condimentados é uma recomendação comum para as mulheres que estão passando pela menopausa. No entanto, as evidências sobre os resultados dos testes quanto à  isso são limitadas.

Como a sua reação aos alimentos condimentados pode ser individual, use seu bom senso quando se trata de incluir alimentos condimentados em sua dieta e evitá-los se eles parecem piorar seus sintomas.

 

Alimentos com alto teor de sal

Mulher, descubra o que a menopausa faz em seu corpo e tome algumas medidas para aliviar os sintomas 18

O alto consumo de sal tem sido associado à menor densidade óssea em mulheres na pós-menopausa.

Além disso, após a menopausa, o declínio do estrogênio aumenta o risco de desenvolver pressão alta. Reduzir sua ingestão de sódio pode ajudar a diminuir esse risco.

Enfim, evitar carboidratos processados, açúcares adicionados, álcool, cafeína, alimentos condimentados e alimentos ricos em sal podem melhorar os sintomas da menopausa.

Uma dieta rica em frutas, verduras, grãos integrais, proteína e laticínios de alta qualidade pode reduzir os sintomas da menopausa. Os fitoestrógenos e gorduras saudáveis, como os ácidos graxos ômega-3 dos peixes, também podem ajudar.

Você pode querer limitar os açúcares adicionados, carboidratos processados, álcool, cafeína e alimentos ricos em sódio ou condimentados também.

Essas mudanças simples na sua dieta podem facilitar essa transição importante em sua vida.

E agora que você já sabe quais medidas pode tomar para evitar os sintomas da menopausa, leve uma vida saudável e feliz.

Espero que tenha gostado desse artigo.

Deixe os seus comentários.

Um grande beijo e muito sucesso!

Cris Marques

5 erros noturnos no cuidado com a pele

A forma como a pele é tratada à noite pode afetar a aparência logo no dia seguinte e principalmente a longo prazo.

Para todos as agressões ambientais que a pele sofre durante o dia  (sol, da poluição e da maquiagem) – a possibilidade da pele se restabelecer e renovar enquanto dorme é importante para manter a pele jovem à medida em que os anos passam.

Vale a pena dormir bem, pelo menos 8 horas por noite. Essa atitude tem sido associada a menos envelhecimento da pele em comparação com pessoas que dormem menos.

As pessoas que sofrem de insônia têm maior probabilidade de adquirir rugas, bolsas abaixo dos olhos e olheiras, além de flacidez na pele.

Quando dizem que é o sono da beleza, isso é um fenômeno real, e o ideal é aproveitar ao máximo, praticando bons hábitos de cuidados com a pele à noite.

Durante a noite a pele entra em “modo de reparo”, que ao contrário do dia, a pessoa não está suando, os produtos utilizados durante a noite são melhores absorvidos.

E agora você vai saber a respeito dos principais erros noturnos no cuidado com a pele:

 

1. Não lavar o rosto antes de dormir

 5 erros noturnos no cuidado com a pele 19

 O dia foi longo, cansativo e tudo que você quer é dormir, mas é fundamental lavar o rosto primeiro para remover a oleosidade, impurezas e deixar a pele respirar. É importante usar um sabonete líquido apropriado e enxaguar com água fria, pois a água quente deixa a pele seca e logo em seguida estimula ainda mais a produção de sebo em resposta.

O hábito de dormir com a pele limpa é primordial para mantê-la saudável, ou ficará com a pele acneica e opaca.

 

2. Não aplicar nem um produto na pele antes de dormir

5 erros noturnos no cuidado com a pele 20

Para que a sua pele aproveite todos os benefícios do produto para rejuvenescimento e/ou clareamento, é importante aplicar o produto sempre na pele lavada e tonificada.

A etapa da tonificação é importante para manter o ph da pele equilibrado e remover os resíduos do sabonete.

O produto a ser utilizado pode ser em creme, sérum, gel ou fluído, isso vai de acordo com o seu tipo de pele.

O ácido retinóico em baixa porcentagem e a vitamina c são excelentes aliados para obter o clareamento da pele, afinar e ainda rejuvenescer, pois estimulam a produção de colágeno na pele.

Caso ocorra algum tipo de irritação, basta espaçar as noites de uso substituindo por um produto com princípios ativos hidratantes, como: ácido hialurônico, resveratrol, matrixyl, densiskin, vitamina E dentre outros.

 

3. Esquecer de aplicar o produto noturno regularmente

 5 erros noturnos no cuidado com a pele 21

Esse é um erro muito comum. A pessoa inicia o tratamento em casa e depois de alguns dias abandona ou esquece de aplicar o produto recomendado para o tratamento noturno. Essa atitude faz com que se perca todo o processo de tratamento adquirido anteriormente.

A paciência é muito importante para se alcançar os resultados desejados, ou seja, nada funciona da noite para o dia. Dentre alguns meses os resultados começarão a aparecer, só que para isso precisa haver regularidade e disciplina, assim como na dieta.

 

4. Um bom antioxidante pode ser a chave para o sucesso da pele

5 erros noturnos no cuidado com a pele 22

Alguns antioxidantes são muito bem absorvidos pela pele durante a manhã, a vitamina C por exemplo. “Os antioxidantes neutralizam os radicais livres que atacam a pele o dia todo”.

Os radicais livres são substâncias que atacam e danificam as células saudáveis, contribuindo para doenças em todo o corpo, de acordo com uma revisão publicada no site americano Pharmacognosy Review .

Um bom séum de vitamina C pode ser caro, mas vale a pena usar durante o dia, pois ele não é fotossensível.

À noite o antioxidante ideal é o resveratrol, então se estiver usando ácidos pode tranquilamente usar em noites alternadas.

Uma noite aplica o ácido com porcentagem baixa para que não seja muito irritativo e nem causar manchas ne pele, na próxima noite aplica o antioxidante com resveratrol que age contra o envelhecimento, ajuda no clareamento e ainda hidrata a pele.

Pela manhã, um bom sérum com vitamina c antes do seu protetor solar e da maquiagem é muito bem-vindo. Esse “pacote” de ações vai transformar a pele, deixando-a mais jovem, iluminada, firme e clara.

Todos esses cuidados são nutrientes essenciais a nossa pele, é o mesmo que fazer uma alimentação rica em frutas, legumes e verduras todos os dias.

 

5. Você pode estar esfoliando a pele com muita frequência

5 erros noturnos no cuidado com a pele 23

Resista à vontade de aplicar esfoliantes muitas vezes na semana, especialmente se você já estiver usando algum tipo de ácido.

O ácido e a vitamina C que está sendo aplicada na pele já faz a função de regeneração celular, não necessitando de muitas esfoliações. Neste caso a cada 15 dias já é bem suficiente.

O uso de antioxidantes via oral, como nutracêuticos ajudam bastante nos resultados a longo prazo e mantêm a pele bem saudável.

Como alguns exemplos de pílulas que podem ser ingeridas diariamente para a beleza temos:  ácido hialurônico, exsynutriment, niacina, colágeno, resveratrol, nutricolin, dentre outros.

O Oli Olá é um nutracêutico muito recomendado para suavização de manchas a médio e longo prazo, em conjunto com um produto indicado para uso tópico noturno, promove excelentes resultados.

O que é Diástase Abdominal

Diástase abdominal significa que o volume abdominal se sobressai porque o espaço entre os músculos da barriga esquerda e direita aumentou.

É muito comum acontecer logo após o parto. Cerca de dois terços das mulheres que tiveram filhos têm esse problema.

Bebês recém-nascidos também podem ter esse abdome separado devido ao estado de formação do corpo, e esse problema deve desaparecer por conta própria.  Nos homens, é comum quando tem aumento e diminuição de peso, o famoso efeito sanfona, levantamento de peso da maneira errada, ou por outras causas.

Ter mais de um filho torna essa condição mais provável, especialmente se eles tiverem uma idade próxima. Quando a mulher possui mais de 35 anos as chances de ter uma diástase abdominal aumenta ainda mais se ela estiver grávida de um bebê pesado ou de gêmeos, trigêmeos ou mais.

Gravidez coloca tanta pressão sobre a barriga que às vezes os músculos da frente não podem manter sua forma. “Diástase” significa separação. “Retos” refere-se aos seus músculos abdominais chamados de “reto abdominal”.

Diástase Abdominal

Quando os músculos abdominais se movem para o lado, o útero, os intestinos e outros órgãos têm apenas uma fina faixa de tecido conjuntivo na frente para mantê-los no lugar. Sem o suporte muscular necessário, um parto vaginal poderia ser mais difícil.

A condição de ter uma diástase abdominal também pode causar dor lombar, constipação intestinal e vazamento de urina. Pode até dificultar a respiração e a movimentação normal. É raro, mas em casos extremos, o tecido pode se romper e órgãos podem sair pela abertura do umbigo, isso é chamado de hérnia.

A abertura muscular muitas vezes encolhe após o parto, mas em alguns estudos de mulheres com diástase, o músculo não voltou ao normal, mesmo um ano depois.

 

Cuidados a serem tomados

A pessoa que sofre com a diástase abdominal não pode se esforçar para não piorar a situação.

Prisão de ventre e levantar coisas pesadas, incluindo carregar os filhos pode aumentar o espaço entre os músculos abdominais.

É importante tomar cuidado ao sentar-se e levanta-se, porque o peso corporal influencia.

Quando a mulher está prestes a dar à luz como parto normal, o esforço de empurrar o bebê para baixo é muito grande e essa ação colocar uma grande pressão sobre o tecido do abdome fraco.

É importante ter cuidado com o exercício. Alguns movimentos rotineiros feitos na academia, incluindo abdominais, flexões e pranchas, pioram a separação abdominal.

Os exercícios mais indicados para quem tem diástase abdominal são:

Natação, ioga e hidroginástica.

Algumas pesquisas encontraram sucesso com a técnica Tupler. Envolve certos exercícios feitos enquanto usa uma tala de barriga, que protege e mantém os músculos abdominais juntos.

O que é Diástase Abdominal 24

Quando o tecido conjuntivo estiver curado, alguns exercícios de Pilates ou outros exercícios podem ajudar a fortalecer e ter os músculos abdominais transversais (núcleo profundo) em vez dos externos.

Nem todos os movimentos de Pilates ou de fortalecimento são bons durante a gravidez, portanto, é necessário trabalhar com um treinador que saiba o que significa diástase abdominal.

O melhor momento para a mulher aumentar o tônus muscular abdominal e ganhar força é antes de engravidar.

Antes de iniciar qualquer exercício durante ou após a gravidez, é preciso perguntar a um especialista quais são os melhores exercícios para praticar dentro do limite.

 

Tratamento

Quando a separação dos músculos abdominais não é muito grande, pode-se decidir viver com ela. Mas é necessário juntar os músculos antes de uma próxima gravidez.

O médico pode medir a que distância os músculos estão um do outro usando larguras dos dedos, uma fita métrica, instrumento ou exame com o ultrassom. Dessa forma é possível verificar se está melhorando ou piorando a situação.

A reabilitação pode ser feita com a ajuda de fisioterapia.

Se essa reabilitação não funcionar para você, talvez a cirurgia o faça. Uma operação indicada para corrigir a diástase é a abdominoplastia.  O cirurgião costura a musculatura.

Pode ser possível fazer uma laparoscopia, que é uma cirurgia feita apenas com pequenos cortes em vez de um grande. Cicatrizes, infecções e outros efeitos colaterais são possíveis em qualquer tipo de cirurgia.

Em qualquer pós-operatório, é necessário realizar procedimentos como drenagem linfática e uso do ultrassom para acelerar o processo cicatricial, evitar fibroses e trazer bem-estar para as clientes.  Você pode ver mais a respeito de técnicas de pós-operatório em https://www.esteticistacomovoce.com.br/matriculas-drenagem-linfatica

1 2 3 6