Category Archives for Peeling

Como controlar a Acne

Olá, nesse artigo eu quero falar sobre a Acne, você irá entender como ela se forma e o que podemos fazer para controlá-la. Apesar de ser uma patologia comum na adolesência, existem muitas mulheres adultas que tem problemas com a acne e procuram tratamentos estéticos, sendo assim vale muito a pena estar a par desse assunto.

Boa leitura e deixe o seu comentário ao final do artigo, ok?

 

O que é Acne

A acne é uma afecção da pele que ocorre­ pelo excesso de produção de sebo causado pela glândula sebácea e como consequência ocorre a infestação de bactérias como a Propionibacterium acne e o Demodex.

A acne afeta cerca de 80% da população de idade jovem.

Demodex folliculorum

Imagem do Demodex folliculorum

 

As causas do aparecimento podem ser:

Internas: São multifatoriais, por influência principal dos distúrbios hormonais.

Externas: acne causada por cosméticos inapropriados para o tipo de pele, pode causar comedões.

As consequências do surgimento da acne são:

  • Hiperatividade da glândula sebácea;
  • Queratinização folicular com obstrução dos óstios, resultando em comedões;
  • Proliferação de microorganismos, sendo particularmente infestados por Propionibacterium acne, Demodex e por fungos Pityrosporum ovale. Esses microorganismos produzem enzimas (esterases) capazes de hidrolisar os triglicéridos do sebo, liberando ácidos graxos livres, que são irritantes;
  • Inflamação, com aparecimento de pápulas e pústulas.
  • A atuação do profissional de estética com relação a acne restringe-se a minimizar seus efeitos pela orientação ao cliente e pela utilização de tratamentos e cosméticos adequados e específicos para cada uma das manifestações apresentadas.

 

Orientações Importantes:

É fundamental que o cliente não manipule comedões e pústulas, ocasionando lesões que poderão tornar-se cicatrizes profundas de acne.

Evitar o uso de cremes gordurosos, dando preferência a géis, fluidos ou loções sem óleo, oil free ou efeito mate.

O uso de esfoliantes podem ser úteis em alguns casos, em peles com comedões, sendo desaconselhável no caso de pústulas infamadas.

A higienização correta da pele com sabonete líquido e tônico adstringentes são essenciais.

 

 

Produtos e princípios Ativos  mais utilizados no tratamento estético da acne

Higienizantes: Utilizam-se em geral, tensoativos capazes de emulsionar o material gorduroso e as impurezas, removendo-os em seguida com água. Dá-se preferência aos tensoativos menos agressivos para a pele, como:

 

  • Anfóteros (betaína de coco);

Anfótero é uma molécula ou íon capaz de reagir sendo como um ácido ou uma base.

 

  • Não iônicos: Alquil poliglicosídeos (Plantaren, Glucam).

Nas formulações Higienizantes, além de tensoativos, são incluídos outros ativos, como substâncias esfoliantes, queratolíticas, anti-sépticas, calmantes e etc.

 

Esfoliantes: São sustâncias que promovem uma leve descamação das células epidérmicas mortas por meio de ação mecânica.

 

 

As principais são:

 

  • Microesferas de polietileno;
  • Pó de cavalinha – as folhas são ricas em óxido de silício, atuando como esfoliante suave. Pode ser adicionado a sabonetes cremosos no momento da aplicação;
  • Pó de semente de damasco – é igual ao apricot, casca de nozes ou outros.
  • Púmice – Consiste em um completo de silicatos de alumínio, potássio e sódio, cuja origem é vulcânica, encontrado principalmente no arquipélago grego;
  • Glicosferas de papaína.

 

 

Vamos entender o que significa o termo queratolítico?

 

Queratolíticos – significa “quebra” da queratina, ou seja, são substâncias capazes de desorganizar quimicamente a molécula de queratina, removendo as células epiteliais em alguns níveis, dependendo da concentração do ativo.

Pode-se obter essa ação com:

  • Resorcina ou solução de Jessner : possui ação queratolítica e provoca descamação;
  • Ácido salicílico: Também possui ação queratolítica;
  • Ácido glicólico: Enfraquece as ligações entre os corneócitos;
  • TCA:  O ácido tricloroacético, mais conhecido como ATA ou TCA, é uma solução ácida aquosa que possui efeito de ação caustica, muito utilizado por médicos para o tratamento de verrugas e lesões. Tem efeito queratolítico nas aplicações dos peelings químicos.

 

Ativos cosméticos cicatrizantes para regeneração do epitélio:

 

Alantoína – Princípio ativo encontrado no confrei, nas sementes de tabasco, na beterraba, no germe de trigo e na casca do castanheiro-da-índia. É também obtido, por síntese, do ácido úrico.

Tem ação cicatrizante e é muito utilizado para pós sol, pós barba, pós depilação e para peles sensíveis.

É calmante, aliviando o desconforto de irritações na pele

Como resultado de estudos, pode-se concluir que a alantoína tem efeito amaciante sobre os tecidos hiperqueratósicos em certas doenças de pele.

Em soluções e emulsão é utilizado em concentrações de 0,01 a 2%.

 

Aloe Vera – Conhecida no Brasil como babosa. Sinônimos: acibar, caraguatá. Partes usadas: mucílago das folhas.

Aloe vera possui propriedades hidrantantes, suavizante e cicatrizante, sendo muito utilizada para a cura de queimaduras.

A concentração varia de 1 a 10%.

 

 

Anti-inflamatórios e descongestionantes

 

  • Ácido glicirrízico – obtido do alcaçuz.
  • Alfa bisabolol – potente anti-inflamatório obtido da camomila.
  • Azuleno – princípio ativo encontrado no óleo da camomila.
  • Bardana – usa-se a raíz, folhas e sementes. Além de calmante, tem ação adstringente e antisséptica.
  • Calêndula – usa-se as flores e tem ação anti-inflamatória
  • Camomila – tem ação anti-inflamatória e calmante

 

 

Ativos cosméticos Anti-sépticos e adstringentes

Os adstringentes de um modo geral possuem ação cicatrizante e descongestionante.

São utilizados os seguintes princípios ativos, dentre outros:

  • Hamamélis
  • Gerânio
  • Tomilho
  • Arnica
  • Alecrim
  • Melaleuca
  • Epicutin
  • Óxido de zinco
  • Sulfato de zinco
  • Cânfora
  • Própolis

 

As funções desses ativos citados acima são:

Antissépticos, adstringentes, anti-inflamatórios e cicatrizantes. Possuem ação contra bactérias gram-positivas, gram-negativas e fungos.

 

 

Anti-seborréicos

São substâncias que atuam removendo a oleosidade excessiva e normalizam a secreção sebácea.

Para um tratamento efetivo no combate a acne com comedões, pústulas e milliuns será necessário realizar uma boa limpeza de pele e após 15 dias efetuar um tratamento utilizando peelings químicos voltados para cada fototipo de pele.

 

Bem, espero que esse artigo tenha de ajudado de alguma forma, eu recomendo que você se aprofunde nos estudos dos ativos cosméticos e como eles agen nas diversas patologias da pele

Se você quiser saber mais a respeito de profundidade dos peelings químicos, patologias, fototipos, tipos de ácidos e suas concentrações, aplicações e fórmulas para manipulação, venha conhecer o curso completo de peelings químicos, basta clicar no link abaixo:

MAIS INFORMAÇÕES

 

O impacto da Glicação no Processo de Envelhecimento

Glicação é um termo que têm sido muito utilizado na área da estética, nesse artigo vamos entender o que é glicação e quais são os malefícios que este processo traz para a nossa pele.

Boa leitura e espero que esse artigo seja útil e a opinião de vocês ao final do artigo é muito importante!

 

Definição

A glicação é um termo que está ganhando mais impulso no consumo e varejo de produtos cosméticos e está sendo muito abordado também em revistas de saúde e beleza. Embora a maioria dos profissionais que trabalham com os cuidados da pele já saibam o que isto significa, é sempre uma vantagem profissional saber o que os clientes estão lendo a fim de reduzir a chance de ser pega de surpresa.

 

O Processo da Glicação

Já se sabe que o excesso de açúcar pode levar a uma variedade de problemas de saúde, mas o que mais se esquecem é que muito açúcar também pode afetar a pele.

O açúcar pode ser digerido em muitas formas, incluindo o consumo de carboidratos e pode ainda ser formado através da preparação de refeições, moderar na quantidade de açúcar que ingerimos não é uma medida tomada apenas para equilibrar o peso.

O açúcar em excesso abre portas para doenças graves e agiliza o envelhecimento da pele, essa ação negativa que a glicose promove no organismo é chamada de glicação.

A glicação é uma reação na qual carboidratos, como a glicose, ou lipídeos ligam-se permanentemente a proteínas, sem a atuação de uma enzima, quando o corpo não produz insulina suficiente para processar o excesso de açúcar.

Desse modo, essas proteínas sofrem modificações e impedem que as células desempenhem seus papéis.

Essa mutação leva à formação de AGEs (Advanced Glycation End products) ou produtos finais da glicação avançada, substâncias responsáveis pela aceleração do envelhecimento.

 

foto-2

image1

Uma vez que os AGEs são formados, tendem a consumir o colágeno e a elastina da pele causando flacidez e envelhecimento.

Quanto mais açúcar as pessoas consomem, sendo açúcares transformados ou naturais, mais os AGEs são produzidos.

A formação de AGEs, substâncias responsáveis pela aceleração do envelhecimento também são encontrados em alimentos ricos em gordura saturada e gordura trans que favorecem a reação de glicação.

foto-3

 

As carnes defumadas e assadas em alta temperatura, bolos e tortas já possuem AGEs em sua composição, pela adição de conservantes, corantes químicos e realçadores de sabor, completa.

Os efeitos da glicação no processo de nível celular pode comprometer a estrutura da pele, resultando em rugas, perda de elasticidade, rigidez, envelhecimento acelerado e ainda comprometendo a função da barreira de proteção da pele.

Outra condição que aparece com o processo de glicação da pele é uma perda de volume no rosto devido à redistribuição de gordura ocasionando papada e deformação do contorno facial.

Embora o desenvolvimento de linhas e rugas seja normal com o avanço da idade, é difícil ver os clientes em seus 20 anos se assemelhar a uma pessoa nos seus 40 anos, mas hoje em dia está ocorrendo com certa frequência.

O processo de glicação têm sido ligado a vários problemas de saúde diferentes. As condições oxidativas que surgem a partir da formação da glicação pode levar a Alzheimer, doenças cardiovasculares e renais.

Outro sintoma decorrente do excesso de açúcar e processo de glicação, além do aparecimento de rugas e flacidez, é a capacidade reduzida de regeneração celular.

É uma pele que não responde rapidamente aos tratamentos estéticos.

A glicação, na verdade, ocorre em todo ser humano, afinal de contas, nossa glicemia não pode ser zero. Ela só é maléfica quando ocorre em excesso, ou quando a pessoa não produz insulina suficiente para manter equilibrada sua taxa de glicemia, as pessoas diabéticas são fortemente prejudicadas neste caso.

 

Quais medidas podem ser tomadas no combate aos efeitos da glicação?

image4

 

É importante que a profissional recomende a cliente uma boa alimentação com diminuição no consumo de açúcar, assim como também diminuição no consumo de frituras, gorduras e álcool.

 

Existem hoje alguns suplementos que auxiliam no combate à glicação mas devem ser consumidos conforme orientação médica, são eles:

  • Carnosina, carnitina, pyridoxamine (um derivado da vitamina B-6), tiamina (vitamina B-1), alfa ácido lipóico e benfotiamina. Estes suplementos de uso oral estão se tornando mais comum também para uso externo no combate à  glicação em produtos de cuidados da pele.

 

  • Outros ingredientes interessantes para o uso contra a glicação incluem Paeonia albiflora extracto (flor peônia), julibrissin Albizia extracto (árvore de seda persa), niacinamida, mirtilos e romã.

Ao lidar com as condições da pele glicada, é essencial lembrar que a pele precisa de produtos que contêm vitaminas e nutrientes que irão hidratar e devolver o viço e melhorar o contorno facial.

Alguns ingredientes que ajudam a hidratar a pele incluem ácido hialurônico, vitamina E,  óleo de mirtilo,  óleo de jojoba,  aloe vera,  mel, dentre outros.

A vitamina C é muito bem vinda para a renovação celular e para o rejuvenescimento.

Os tratamentos estéticos, dieta balanceada, ingestão de 2 litros de água por dia, exercícios físicos e cuidados com produtos home care são essenciais para alcançar bons resultados na melhora da pele.

 

 

Chegamos ao final desse artigo, espero que esse conteúdo tenha sido útil de alguma forma para você!

Os tratamentos estéticos que utilizam PEELINGS QUÍMICOS OU MICROAGULHAMENTO estimulam a produção de colágeno e a renovação da pele, portanto são bastante eficientes para evitar o processo de glicação. Para você, profissional da estética, saúde ou beleza, é muito importante que você tenha pleno domínio sobre essas técnicas.

Caso você queira saber mais sobre esses tratamentos, conheça os nossos cursos de PEELINGS QUÍMICOS OU MICROAGULHAMENTO acessando os links abaixo:

 

Microagulhamento sem Mistérios

Microagulhamento: Para informações clique aqui

Capa Curso

Peelings Químicos: Para informações clique aqui

 

Previna o envelhecimento da pele com ácido hialurônico

Benefícios do Ácido Hialurônico

Nesse artigo você irá conhecer um pouco mais sobre os benefícios do ácido hialurônico, uma substânica presente no nosso organismo e que pode combater o envelhecimento da pele.

Benefícios do Ácido Hialurônico: conheça a substância que combate o envelhecimento da pele

Essa substância pode ser aplicada ou usada em cremes e ajuda a hidratar e rejuvenescer a pele!


O que é o ácido hialurônico?

ácido hialurônico é uma substância naturalmente presente no organismo humano, uma molécula de açúcar que atrai a água e pode atuar como um lubrificante e absorver choques em partes móveis do corpo como as articulações.

Do ácido hialurônico no nosso corpo, 56% dele está na pele, onde ele atua preenchendo o espaço entre as células, o que a mantém lisa, elástica e bem hidratada. Porém, com o tempo, sua concentração na pele diminui, o que causa o aparecimento de rugas e também seu ressecamento.

Desde 1996, no entanto, começou-se a usar o ácido hialurônico animal na pele para tratar as rugas e recuperar o antigo viço. Hoje, ele pode ser de origem animal (vindo da crista do galo) ou por biotecnologia (através da fermentação bacteriana).

Fabricação do Ácido Hialurônico

Independente da fonte, o ácido hialurônico é submetido a uma série de procedimentos químicos visando à obtenção do produto final, o hialuronato de sódio, com a menor concentração possível de proteínas (quer sejam de origem animal ou bacteriana) ou ainda de endotoxinas bacterianas.

Ao final do processo de purificação é obtido o produto final na forma de gel purificado, que pode ser aplicado diretamente na pele ou fazer parte da composição de cosméticos.

Benefícios do Ácido Hialurônico

 

Indicações do ácido hialurônico

O ácido hialurônico é indicado principalmente para melhorar o viço da pele, suavizando rugas e outras marcas da idade. Quando usado de forma injetável, ele pode ser usado no contorno de face, lábios (contorno e volume), sulcos naso-labiais, sulco naso-jugal (olheiras), rugas faciais, e para repor volume em face, mãos e algumas regiões corporais.

Além disso, uma outra técnica em que o ácido hialurônico é usado é a volumização do rosto, sendo aplicado na região dos malares, mandíbula e nas laterais do rosto. Isso é indicado principalmente com o passar dos anos, pois em algumas partes do rosto o tecido subcutâneo é perdido com a idade.

Nesse método, ele pode ser aplicado com microcânulas, o que traz mais conforto e segurança para a aplicação, e também é usada uma anestesia local.

 

Como usar o ácido hialurônico

O ácido hialurônico pode ser encontrado em forma de cremes tópicos ou injetável. No último caso, a aplicação deve ser feita por um especialista (dermatologista ou cirurgião plástico).

Hoje o ácido hialurônico é uma das substâncias mais usadas em preenchimentos, pois um implante reabsorvível, biocompatível e não há relato de hipersensibilidade. É também um dos pilares do rejuvenescimento por hidratar o local de forma intensa.

Mais benefícios do ácido hialurônico

Por fim, mais um dos benefícios do ácido hialurônico é o fato de que ele também pode ser usado para melhorar processos ortopédicos e/ou reumatológicos articulares e na oftalmologia, no chamado humor vítreo, que contribui na forma esférica dos olhos.

 

Cuidados antes de usar o ácido hialurônico

Antes de indicar o tratamento, deve-se fazer anamnese e exame clínico do paciente para descartar possíveis contraindicações ao tratamento. Evitar bebidas alcoólicas em doses exageradas na véspera. O ácido noturno deve ser descontinuado um dia antes e no dia no procedimento.

Medicamentos anticoagulantes como Ácido Acetilsalicílico, ginko biloba, entre outros, devem ser evitados na semana anterior ao procedimento. O filtro solar deve ser mantido em caráter rigoroso antes e depois do procedimento

 

Cuidados depois de usar o ácido hialurônico

Alguns estudos científicos recomendam fazer massagem no local com a ponta dos dedos por de dois a três dias, mas caso haja hematomas, massagear se torna contraindicado. O ideal é não se expor ao sol, principalmente se os roxos se formarem, e pode-se usar gelo no local nas primeiras 24 horas.

Aplicação

A substância pode ser aplicada ou usada em cremes e ajuda a hidratar e rejuvenescer a pele  

 

Contraindicações

A aplicação do ácido hialurônico não deve ser feita em indivíduos com hipersensibilidade conhecida ao composto. Também é contraindicada em pessoas com problemas com a coagulação. Não deve ser aplicado dentro ou perto de áreas em que haja doença ativa de pele, inflamações ou feridas. Não deve ser injetado em uma área onde um implante permanente tem sido colocado.

 

Grávida pode usar?

Não há contraindicação quanto aos cremes que contém ácido hialurônico em sua composição. Quando falamos na aplicação da substância, não existem estudos indicando se é seguro ou não para gestantes e lactantes. No primeiro trimestre da gravidez este uso está proibido, mas depois disso não existe uma contraindicação absoluta.

Como geralmente se trata estético, o mesmo só pode ser feito após autorização do obstetra responsável.

Considerando todos os cuidados, mesmo as grávidas podem aproveitar os benefícios do ácido hialurônico.

 

Possíveis riscos

O uso de cremes com ácido hialurônico em sua composição não traz riscos, se for usado conforme a orientação de cada fabrincante. Já a aplicação da substância diretamente na pele pode trazer problemas quando o procedimento é mal feito ou o produto é de qualidade duvidosa. Por isso é importante fazer o procedimento em local confiável.

É comum que algumas reações adversas apareçam após a aplicação, como eritema transitório, edema, dor, prurido, contusões, descoloração ou sensibilidade no local da injeção. Normalmente a resolução é espontânea, dentro de um ou dois dias após a aplicação.

 

Antes e depois do ácido hialurônico

O resultado ao aplicar o ácido hialurônico na pele é o de suavizar as rugas, dando naturalidade à face, além de remodelar o rosto, evidenciando seus ângulos e respeitando os pontos de iluminação da pele. Nesses aspectos, o método é um dos mais eficientes. Os benefícios do ácido hialurônico podem ser sentidos logo nas primeiras aplicações.

 

DICAS IMPORTANTES:

Para obter melhor os benefícios do ácido hialurônico, combine a utilização com:

1. Alimentação balanceada:
A alimentação também influencia na saúde da pele, e em sua aparência. Prefira gorduras insaturadas, provenientes de alimentos como azeite e peixes, e evite gorduras saturadas, como as presentes nos doces e frituras.

2. Parar de fumar:Mulheres que fumam tendem a ter mais problemas após qualquer tipo de procedimento, inclusive preenchimento com ácido hialurônico. Além disso, o cigarro está associado ao envelhecimento, pois libera diversas substâncias nocivas que aumentam a formação de radicais livres, o que ocasiona maior e mais precoce formação de rugas.

 

Fontes:

Dermatologista Valeria Campos (CRM-SP 73176) membro da Sociedade Brasileira de Dermatologia
Dermatologista Luciana Lourenço (CRM-SP 82887), dermatologista pela Sociedade Brasileira de Dermatologia
Dermatologista Daniela Landim (CRM: 106025), pós graduada em medicina estética

 

Curso Online de Drenagem Linfática

Aproveitando que você chegou até aqui, que tal conhecer um pouco mais sobre o Curso Online Completo de Drenagem Linfática? O Curso tem módulos de massagem drenante, massage relaxante, Pós operatório Facial, Pós Operatório Corporal e Gestantes. Mais informações, clique aqui no na imagem abaixo.

Curso Online de Drenagem Linfática | Benefícios do Ácido Hialurônico

Hiperpigmentação Cutânea

O que é hiperpigmentação cutânea?

É a produção excessiva de melanina caracterizada por manchas escuras na pele, que podem ser de origem endógena (por dentro), ou exógena (por fora) ou até mesmo uma má distribuição do pigmento, Lentigo solar. Efélides (sardas), máculas, HPI (Hiperpigmentação causada por inflamação) e melasma estão entre as desordens pigmentares que afetam a pele do indivíduo, sendo melasma e HPI as alterações mais comuns nos tratamentos pigmentares.

 

Principais despigmentantes tópicos

Utilizados por um determinado período de tempo provocam um clareamento da pele. A maioria tem como mecanismo de ação a inibição da enzima tirosinase. Tirosinase, também conhecida por monofenol monoxigenase é uma glicoproteína transmembrana (são proteínas que tem um ou mais açucares ligados covalentemente a estrutura peptídica da mesma, sem repetição de unidades em série, sendo os açúcares grupos prostéticos dessa), contendo cobre (metaloenzima) que catalisa a oxidação de fenóis, quer em animais, quer em plantas sendo a enzima responsável pela melanogênese em mamíferos. Um dos produtos da ação desta enzima é a melanina. Existem vários tipos de despigmentantes no mercado, porém poucos estudos provando a segurança e a eficácia. Motivos para o uso destes produtos variam de acordo com a cultura. Na Arábia Saudita, África, Paquistão e Sul da Ásia o uso de despigmentante é permitido e muito utilizado por mulheres, mesmo não conhecendo a composição do produto.

Os despigmentantes apresentam ação redutora com efeito antioxidativo na formação da melanina, inibindo a melanogênese.

É bem absorvido por todas as camadas da pele, agindo como um solvente  para a matriz intercorneócita diminuindo o excesso de queratina, diminuindo a pigmentação por vários mecanismos, esfoliando o estrato córneo, e com o aumento da epidermólise, dispensa a melanina na camada basal da epiderme. Se a pele do paciente for sensível, pode ocorrer irritação.

Os ácidos com maior peso molecular penetram mais lentamente fazendo com que seu efeito na pele fique uniforme.

A Tretinoína (ácido retinóico), é uma substância lipossolúvel, necessita de uma proteína específica camada CRABP para ser transportado, pois seus níveis são encontrados em maiores quantidades na epiderme do que na derme. O uso do ácido retinóico faz com que a produção de melanina seja reduzida. Controla a liberação de ativos irritantes, ao dispersar os grânulos no interior dos queratinócitos, os melanossomos sofrem interferência em sua transferência, fazendo com que aconteça aceleração da renovação celular, aumentando a perda do pigmento.

 

PRINCIPAIS ATIVOS DESPIGMENTANTES CONCENTRAÇÕES DE USO
AA2G (Ácido Ascórbico 2-Glucosídeo) 1 – 2%
Ácido ascórbico 1 –  5%
Ácido azeláico 15 – 20%
Ácido fítico 2 – 5%
Ácido glicólico Máx. 10%
Ácido Kójico 1 – 4%
Ácido mandélico Máx. 10%
Ácido retinóico 1 – 5%
Ácido salicílico MÁX. 2%
Algowhite 1 – 10%
Antipollon 1 – 5%
Arbutin 1 – 3%
Ascorbosilane C 3 – 4%
Biowhite 1 – 4%
Extrato de licorine 0,5 – 2%
Hidroquinona 1 – 10%
Lumiskin 4% (40ppm)
Melawhite 2 – 5%
Melfade 3 – 8%
Skin whitening complex 2 – 5%
VC-IP 0,01 – 1%
VC-PMG 1 – 3%
Vitazyme C 0,6 – 3%

 

Tabela adaptada: Ribeiro, C.J.; Ferrari, M. Cosmetologia aplicada a dermoestética. 2. Ed. São Paulo, 2010.
Fonte: Revista Estética com Ciência (junho/2016)

Aproveitando que você chegou até aqui, que tal conhecer um pouco mais sobre o Curso Online Completo de Drenagem Linfática? O Curso tem módulos de massagem drenante, massage relaxante, Pós operatório Facial, Pós Operatório Corporal e Gestantes. Mais informações, clique aqui no na imagem abaixo.

Post-Facebook-1