Drenagem Linfática Pós-Operatório: Cuidados Importantes

A Drenagem Linfática traz inúmeros benefícios quando utlizada em uma fase pós cirúrgica. Neste artigo você irá aprender como realizar a Drenagem Linfática Pós Operatório e também quais os cuidados que devem ser observado.

Alguns cuidados que devemos observar em pacientes pós-cirúrgicos

É importante, antes de iniciarmos com o procedimento de drenagem linfática no pós operatório, que observemos alguns dos itens a seguir para que possamos continuar com o tratamento adequado ou pedir para que a pessoa retorne ao seu médico para uma reavaliação.

Inchaço ao redor do local da cirurgia

É natural experimentar algum inchaço depois de qualquer procedimento cirúrgico. Um corte cirúrgico na pele, também chamado de incisão, é uma forma de lesão para o corpo. A resposta natural do corpo a uma lesão é o processo inflamatório, que causa inchaço. Como a cura ocorre após o procedimento cirúrgico, o inchaço geralmente desaparece.

Drenagem do local da cirurgia

Por vezes, o fluido que se acumula no local da cirurgia drena através da ferida cirúrgica. Muitas das vezes o médico coloca dreno para que se obtenha uma maior facilidade na remoção desse fluido.

Mas preste muita atenção!

Líquido que cheira mal, juntamente com uma febre e vermelhidão ao redor da ferida são sinais de infecção . Se a pessoa que você está trabalhando num pós operatório,  desenvolver estes sinais de infecção, você deve entrar em contato imediatamente com o médico responsável e parar imediatamente a Drenagem Linfática no Pós Operatório.

Hematomas ao redor do local da cirurgia. Depois de qualquer incisão cirúrgica, um pouco de sangue pode vazar a partir de pequenos vasos sanguíneos sob a pele. Isto pode causar nódoas negras (Sempre que estes pequenos vasos se rompem, perde-se uma pequena quantidade de sangue, criando pontos avermelhados na pele e hemorragias de cor púrpura-azulada), o que é uma ocorrência comum depois de um procedimento cirúrgico. No entanto, se você perceber um inchaço significativo, juntamente com nódoas negras, entre em contato com o cirurgião responsável.

Dormência. É comum e absolutamente normal sentir alguma dormência no local da incisão, uma vez que nervos da pele são cortados durante a cirurgia. Embora geralmente não cause quaisquer problemas para os pacientes, que muitas vezes dura um longo tempo.

Sangramento. Os pacientes geralmente perdem um pouco de sangue durante a cirurgia. Mas, geralmente é muito pouco e não afeta as funções normais do corpo.

Após a cirurgia, pode ocorrer algum sangramento da ferida. Se isso ocorrer, basta cobri-lo com gaze rayon limpa e seca.

Por algumas vezes, os pacientes podem perder uma quantidade maior de sangue, durante a cirurgia e dependendo da cirurgia. Nestas situações, a equipe cirúrgica vai ter sangue disponível para transfusão se for necessário.

Infecção

Uma infecção pode ocorrer no local da incisão, mas também pode ocorrer em outras partes do corpo. Os médicos que são os responsáveis pela cirurgia, tomam muito cuidado para diminuir o risco de infecção durante a operação. Após a cirurgia, a equipe médica vai instruir o paciente como prevenir a infecção durante a recuperação. Sinais de infecção em uma incisão cirúrgica incluem vermelhidão, calor, aumento da dor, febre e, às vezes, uma grande quantidade de líquido fora do normal que sai da ferida.

Os antibióticos geralmente funcionam bem para tratar a maioria das infecções. No entanto, algumas podem formar um abcesso. Esta é uma cavidade fechada que se forma na pele fica cheia de fluido e / ou pus. Isso geralmente precisa ser drenado em um consultório médico. Os antibióticos não funcionam tão bem para um abcesso porque eles podem não serem capazes de chegar ao nível da infecção.

Linfedema

É um efeito colateral comum que pode ocorrer após alguns linfonodos que são removidos ou prejudicados durante a cirurgia.

Linfonodos

Os linfonodos são pequenos órgãos em formato de ervilhas ou feijões que ajudam a combater as infecções. Eles trabalham como filtro de bactérias e outras substâncias nocivas que são filtradas através do sistema linfático. O fluido linfático é um líquido incolor contendo células brancas do sangue que atravessa a maioria dos tecidos do corpo.

Algumas vezes, quando os nódulos linfáticos são removidos ou prejudicados, o fluido linfático se acumula nos tecidos circundantes e pode não ocorrer o escoamento necessário desse fluido. Isto faz com que ocorra um inchaço conhecido como linfedema.

O linfedema causa desconforto e aperto na área inchada. Ele também pode limitar o movimento e função dessa área, como um braço ou perna.

Você que é profissional de Drenagem Linfática Pós Operatório pode trabalhar bastante na diminuição desse linfedema realizando a drenagem linfática.

Drenagem Linfática Pós Operatório

Disfunção dos Órgãos. Cirurgia em determinadas áreas do corpo, como o abdómen ou na região do peito, pode causar problemas temporários com os órgãos circundantes. Por exemplo, quando é realizada a cirurgia no abdómen, o intestino pode tornar-se paralisado por um curto período de tempo.

 

Isso é chamado de obstrução intestinal . Em alguns casos, essa obstrução pode causar náuseas e vômitos, dores de estômago e inchaço até que os órgãos comecem a trabalhar  novamente. Disfunção de órgãos após a cirurgia geralmente vai embora durante a cicatrização.

 

Dica importante para a Drenagem Linfática Pós Operatório

Nota: Importante o uso de luvas descartáveis em caso de contato com drenos.

 

Aproveitando que você chegou até aqui, que tal conhecer um pouco mais sobre o Curso Online Completo de Drenagem Linfática? O Curso tem módulos de massagem drenante, massage relaxante, Drenagem Linfática Pós Operatório Facial, Drenagem Linfática Pós Operatório Corporal e Gestantes. Mais informações, clique aqui no na imagem abaixo.

Post-Facebook-1